O fio, a máquina e o Guarda-roupa. Não, esse texto não é uma paródia de um livro famoso, mas a história que contamos aqui certamente envolve o seu guarda-roupa, e uma nação que já viveu momentos de esplendor.

Linhas de bordar, de costurar, agulhas, botões, entre tantos outros produtos são o reflexo do pensamento de pessoas que dedicaram o seu tempo para pensar nas necessidades de outra pessoa. As nossas vidas são compostas pelas contribuições de tantas pessoas que na correria da rotina não paramos para fazer simples perguntas, como por exemplo, “como seria um mundo sem tecidos de qualidade?”.

Para desfazer o silêncio daqueles que contribuem todos os dias na nossa jornada, mesmo sem receber o reconhecimento da história, hoje você conhecerá os bastidores do mundo da moda, os inventores e inventoras! Então se prepara porque a primeira parada é na Inglaterra. 😉

A indústria têxtil foi uma das primeiras a serem beneficiadas pelo conhecimento tecnológico. A vida dos artesão e artesãs envolvidas no processo nunca foi fácil, mas no século XVIII as coisas estavam bem mais difíceis, nessa época os tecidos eram fabricados de forma manual. As novas tecnologias permitiram grandes avanços na produção, o efeito foi muito além dos teares e alcançou todos o membros da sociedade.

O processo de industrialização causou profundas mudanças no centro familiar. A natureza do trabalho mudou entre o modelo artesão ao modelo focado na produção fabril. As grandes mudanças ocorreram entre os anos de 1761 para 1850, antes dessa época o processo acontecia na velocidade dos artesão, a introdução das máquinas ao setor produtivo aumentou a qualidade dos tecidos, em contrapartida os artesãos começaram a trabalhar em um ritmo muito mais elevado para acompanhar a velocidade dos teares.

Entre as invenções da época, a elaboração do ferro fundido é uma uma daquelas coisas que de tanto utilizarmos nós não dos damos conta de sua importância. Graças à liga de ferro outras invenções puderam ser feitas, como teares e filatórios, um equipamento para criar fios.

Todas nós adoramos uma roupa nova, sentir o tecido, dar aquela olhada no espelho, mas você já se perguntou como seria aquela sua calça favorita, casaco ou outra coisa qualquer, se nada disso tivesse algodão? Os tecidos de algodão receberam a importância que têm hoje graças à revolução industrial, no passado a maior parte dos tecidos eram feitos de linho ou fibra animal, no caso inglês a lã de ovelhas.

  • Quem fez o primeiro tecido da revolução industrial?

revolução industrial oesteEm 1742 fábricas têxteis que utilizavam teares de fios de algodão foram abertas pela primeira vez na Inglaterra. Mais de vinte anos mais tarde, em 1764 a primeira máquina industrial de fiar foi criada por James Hargreaves. Ainda nesse ano outra máquina revolucionou o setor, Richard Arkwright criou o primeiro tear mecânico.

  • Qual foi a primeira máquina têxtil da revolução industrial?

Quem fez o primeiro engenho de tecelagem? A esposa de Samuel Wilkinson foi a dona da patente dessa invenção, Hannah Slater combinou duas outras ideias da indústria para criar o
primeiro engenho têxtil movido a água dos Estados Unidos, seu espírito criativo foi recompensado em 1793 quando virou a primeira mulher a assinar proprietária de uma patente.

Muitas coisas já aconteceram para alcançarmos a qualidade de hoje, confira as melhores novidades do setor na nossa loja, qualquer dúvida será respondida com muito gosto, até. 😀